BLOG

Gestão de Água

Allonda oferece a solução ambientalmente correta e economicamente viável

A atenção crescente das empresas para com a sustentabilidade de seus negócios implicou a revisão de conceitos e posturas para o estabelecimento de maior equilíbrio entre as questões econômicas, sociais e ambientais. Nesta nova percepção mundial, tais aspectos deixam de ser conduzidos separadamente para se integrar em um contexto de ações, relações e resultados a curto, médio e longo prazo, os quais por sua vez, passam a refletir a imagem das empresas perante a sociedade.

A partir desse entendimento, o desempenho das soluções adotadas pelas empresas no âmbito do meio ambiente, direcionadas à mitigação ou à preservação, passa a ser continuamente monitorado de modo a assegurar a eficácia das condutas durante a implantação de seus empreendimentos e ao longo de toda a sua vida útil.

No Brasil, tecnologias até então consideradas convenientes e seguras começam a ter sua eficiência questionada pelos resultados deste monitoramento contínuo realizado durante a operação dos empreendimentos o que, inevitavelmente, impulsiona o desenvolvimento de tecnologias mais seguras e duradouras.

A introdução e a aplicação da legislação de responsabilidade ambiental, com uma normatização apropriada ao cenário industrial atual, aliada a uma fiscalização mais eficaz induzem, por sua vez, os empreendedores a buscar soluções mais apropriadas às suas necessidades específicas.

Neste ambiente proativo, tecnologias como a Geotube, originária da empresa holandesa TenCate, encontram terreno fértil no Brasil. Introduzida em 2005, pela Allonda Comercial de Geossintéticos Ambientais, esta tecnologia veio preencher um nicho de mercado do segmento ambiental brasileiro carente de soluções para o tratamento de resíduos líquidos e pastosos, contaminados ou não contaminados.

O conceito inovador da tecnologia Geotube consiste na desidratação de lodos e sedimentos com alto teor de umidade, por meio do confinamento deste material nas unidades Geotube, que constituem tubos de geotêxtil, um tecido de alta resistência. Sua aplicação em ambientes industriais, marinhos ou subaquáticos é diversa, simples, de rápida execução e viável para pequenos ou grandes e volumes.

A conquista do mercado:

Desde a sua introdução no País, o uso da tecnologia Geotube tem sido progressivo em indústrias, dragagens, obras de contenção marinha e subaquáticas e em projetos de companhias de saneamento. O reflexo desta conquista de mercado está no crescimento da Allonda que além de comercializar com exclusividade em todo o território nacional a tecnologia Geotube e a linha completa de geossintéticos da TenCate, passou a oferecer a partir de 2009, soluções completas de Engenharia Ambiental.

“Nos últimos seis anos, nosso quadro de funcionários pulou de quatro pessoas, incluindo os sócios proprietários, para 70 profissionais das mais diversas especialidades. Atualmente fornecemos aos nossos clientes a solução de engenharia completa para o tratamento de resíduos líquidos e pastosos, contaminados ou não, incluindo a elaboração do projeto e especificação, realização de levantamento in loco, fornecimento dos produtos e equipamentos e execução do projeto”, observa Luiz Gustavo Escobar, diretor Comercial da Allonda.

“O somatório das experiências de nossa equipe, em várias áreas do conhecimento com diferentes metodologias, constitui o grande diferencial da empresa na formulação de soluções específicas para as necessidades de nossos clientes”, expõe Leo César Melo, diretor Técnico da Allonda. Engenheiro Químico com especialidade na área de tratamento de segmentos com material contaminado, Leo Melo considera que as qualidades inerentes ao Geotube favoreceram a aceitação do produto no Brasil e, por conseguinte, a expansão da Allonda no mercado: viável economicamente; custo reduzido; baixa manutenção; ambientalmente correto; e resultados comprovados em todo o mundo.

Em se tratando de uma solução inovadora no Brasil e ainda desconhecida por muitos setores produtivos, o mercado de atuação da Allonda e de aplicação da tecnologia Geotube é vasto e entraves como o conservadorismo e a imposição de outras soluções mais usuais são paulatinamente eliminados pelas qualidades da tecnologia TenCate e pelo desempenho do Geotube.

Nos últimos anos, os avanços da legislação ambiental brasileira com a efetiva fiscalização dos órgãos ambientais favoreceram o surgimento de novas demandas e a busca por soluções ambientalmente corretas. Aliados a estes aspectos, os diretores da Allonda apontam ainda como fatores promotores do mercado, o amadurecimento profissional das pessoas, a expansão da certificação ISO 14001 e a inserção do princípio da sustentabilidade na gestão das empresas.

Leo César Melo observa ainda que a segurança dos empreendimentos e por conseqüência das empresas é resultante de soluções tecnológicas adotadas. Se adequadas, efetivas e duradouras reafirmam uma imagem positiva perante a sociedade. “A segurança e a confiabilidade desta imagem é atualmente um importante referencial para a avaliação das empresas no mercado nacional e internacional.”

A tecnologia Geotube em evidência:

A obra do Estaleiro e da Base Naval da Marinha do Brasil em execução pela Odebrecht Infraestrutura na Baia de Sepetiba em Itaguaí (RJ) constitui hoje um dos principais empreendimentos do portfolio da Allonda. A solução adotada pela Construtora para o tratamento do material contaminado proveniente da dragagem da Baia de Sepetiba foi a tecnologia Geotube. A solução técnica desenvolvida pela Allonda junto com a área de Engenharia da Odebrecht determinou a metodologia ideal para o tratamento do material, os critérios de avaliação, os produtos e equipamentos utilizados no processo, o local e a forma de confinamento.

“Durante o período de seis meses, prazo determinado para a execução deste projeto, 22 funcionários da Allonda acompanharam na obra, as atividades de operação do sistema de tratamento bem como as análises do sedimento em um laboratório montado no canteiro da obra, especialmente para esta finalidade”, expõe Leo César. “Decorrido este período, todo o material retirado foi encapsulado nas unidades Geotube, liberando a área para o nivelamento da cava de deposição e execução do aterro.”

A possibilidade de utilização da área onde são depositadas as unidades Geotube é outra grande vantagem deste processo. No projeto realizado para a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), na Ilha do Fundão no Rio de Janeiro, a área de deposição do Geotube está se tornando um parque, com tratamento urbanístico e paisagístico. Já na obra do Porto de Santos para a Embraport, o sedimento tratado e confinado nas unidades Geotube servirá de corpo de aterro para a obra.

“Esta é outra grande vantagem desta técnica”, afirma Leo César, acentuando que “a possibilidade de utilização do próprio sedimento desidratado como elemento de aterro é duplamente positiva porque dispõe do material contaminado de forma adequada e evita a exploração de jazidas licenciadas, cuja obtenção está se tornando cada vez mais difícil no Brasil.”

Artigos Relacionados

Acompanhe notícias e tendências do mercado ambiental

Veja mais

Assine nossa newsletter para receber novidades da Allonda!