Como é feita a transformação de lodo de ETE em biomassa ou fertilizante?

Transformar resíduos industriais em matéria-prima, através inclusive do desenvolvimento de patentes verdes, é um trabalho constante na Allonda. O departamento de pesquisa e desenvolvimento estuda continuamente para aprimorar processos e desenvolver novas tecnologias, que geram economia e sustentabilidade para diferentes indústrias e segmentos de infraestrutura, como o saneamento.

Foi através desta iniciativa que a empresa desenvolveu uma tecnologia que trata o lodo de ETE, aquele proveniente das estações de tratamento de esgoto, sem utilizar polímeros para reter o material sólido. O resultado desse processo permite transformar o lodo em biomassa ou fertilizante, dando novas possibilidades de uso a resíduos que até então seriam descartados.

O processo de transformação utilizado pela Allonda substitui o polímero. Isso é um diferencial, já que a utilização do polímero poderia dificultar a transformação, por aumentar a temperatura e o tempo de secagem. Ao optar por um sistema de reação físico-químico, como o realizado pela Allonda, o resultado é um material com mais condições de aplicação e menos riscos.

Outra característica importante da biomassa resultante do processo de transformação do lodo de ETE é seu alto poder calorífico, que viabiliza também o uso na indústria como substituto do cavaco de madeira, por exemplo, muito utilizado em caldeiras industriais.

O resultado desse trabalho impacta tanto em fatores econômicos quanto nos ambientais, já que reduz o custo com a destinação dos resíduos para aterros, reduz a emissão de poluentes líquidos ou gasosos que poderiam ser encontrados nos aterros, bem como pode gerar novas linhas de negócios para empresas que investem nessa transformação.

Assine nossa newsletter para receber novidades da Allonda!



WhatsApp Fale com nosso Comercial agora via WhatsApp