BLOG

O que aconteceria se tivéssemos 100% do esgoto tratado no Brasil?

A coleta e tratamento de esgoto são essenciais para o meio ambiente, para a economia e para a saúde da população. Contudo, segundo o Sistema Nacional de Informações sobre o Saneamento (SNIS), apenas aproximadamente 46% do esgoto brasileiro é tratado. Isso significa que mais de 100 milhões de brasileiros não têm acesso a este serviço.

O tratamento de esgoto é uma grande vitória para o meio ambiente. Os poluentes do resíduo sem tratamento atuam diretamente na qualidade da água, além disso, a falta de saneamento básico induz ao descarte irregular no mar, trazendo sérias consequências para a vida marinha, doenças, eutrofização, além de poluição química e biológica.

Os benefícios são inúmeros para a população, mas também impactam a economia do país. Segundo um estudo feito pela Associação Brasileira das Concessionárias Privadas de Serviços Públicos de Água e Esgoto (Abcon), cada R$ 1,00 investido em saneamento básico gera R$ 2,80 em benefícios econômicos.

Confira outros benefícios do tratamento de esgoto:

População: redução dos gastos com saúde pública

Segundo dados do Datasus, em 2013, foram notificadas mais de 340 mil internações por infecções gastrintestinais no país. A maior parte das internações ocorreu justamente em regiões com menor acesso ao esgotamento sanitário. A pesquisa estimou que foram gastos cerca de R$ 121 milhões no ano apenas com o tratamento dessas pessoas.

Governo: preservação ambiental

Por dia, cerca de 15,6 bilhões de litros de esgoto doméstico são lançados nos corpos hídricos sem qualquer tipo de tratamento, segundo levantamento do Ministério das Cidades. O impacto vai além do ambiental, já que os custos com processos de recuperação costumam ser muito maiores do que o investimento necessário para preservação.

Empresas: economia e reutilização da água

Ao tratar um efluente corretamente, ele pode ser reutilizado para fins agrícolas, de limpeza, entre outros. Empresas que adotam sistemas de adequados de tratamento podem reduzir custos com a possibilidade de reuso de efluentes, além de fortalecer seu desenvolvimento sustentável.

Quando o esgoto doméstico polui a água, consequentemente contamina alimentos, mãos, utensílios domésticos e solo, acarretando doenças como hepatite, disenteria, febre tifoide e muitas outras. Além disso, as doenças também podem ser transportadas por insetos e roedores. Com isso, os gastos com a saúde aumentam. De acordo com a OMS, ao investir em saneamento básico, o retorno para a saúde é de quatro vezes o valor investido.

Fica claro que atingir a meta de 100% de esgoto tratado no Brasil seria um enorme avanço na área da saúde, sustentabilidade, vida individual e em sociedade. Ademais, seria um avanço ainda maior na economia. Dentre os benefícios, está a significativa redução de gastos com a saúde, preservação ambiental, crescimento sustentável de cidades, empresas e indivíduos, além dos impactos positivos que contribuem para a recuperação econômica do país. Entre em contato com a equipe de profissionais da Allonda e saiba como as nossa soluções de engenharia podem contribuir para a melhora nos índices de saneamento no Brasil.

Artigos Relacionados

Acompanhe notícias e tendências do mercado ambiental

Veja mais

Assine nossa newsletter para receber novidades da Allonda!


WhatsApp Fale com nosso Comercial agora via WhatsApp