Valoração e Economia Circular

Transformação de lodo biológico de

ETE em biomassa ou fertilizante

A tecnologia desenvolvida e patenteada pela equipe técnica da Allonda tem como funcionalidade específica tratar o lodo das estações de efluentes sem o uso de polímeros. Nosso processo atinge uma performance de tratabilidade de grande eficácia e eficiência econômica e produtiva. O sistema ainda provém uma condição inovadora de aplicabilidade e uso do sólido gerado como biomassa com alto poder calorifico e que também serve como base de fertilizante organo-mineral. A Allonda disponibiliza um equipamento piloto para apresentar a tecnologia e obter resultados in loco aos seus clientes. Para saber mais faça contato conosco! Nossa equipe técnica está à disposição.

 

Transformação de lodo em

biomassa ou fertilizante

Trata-se de um sistema inovador em que não se aplica polímero para a captação e retenção do sólido. Esse método é substituído por uma inoculação por meio de inserção de dióxido de carbono. A transformação do lodo de ETE  em biomassa ou fertilizantes tem relevância especialmente por dois aspectos:

  • Fatores econômicos: reduzem custos com destinação que envolvem fretes e aterros; transformando em biomassa ou fertilizante os resíduos viram matéria-prima com valor agregado com potencial para gerar receita.
  • Fatores ambientais: fecha o ciclo ambiental ao não enviar resíduos para aterro; redução de emissão de poluentes dos transportes e dos aterros (líquidos e gasosos).

Problemas que são resolvidos com a transformação do lodo biológico

É valido citar a redução de volume do lodo gerado devido especialmente ao maior teor de sólidos obtido com esse processo da Allonda; uso do material como base para produção fertilizante pois não há patógenos; bem como redução de custo operacional direto já que o custo de destinação para aterros se torna inexistente.

Transformação de lodo biológico em biomassa sem uso de polímero

Ao não usar polímero o produto final obtido tem melhor tratabilidade, já que o polímero habitualmente utilizado forma uma camada sobre as partículas orgânicas, dificultando assim várias ações de processo, tais como: aumento de temperatura e tempo para secagem; maior tempo de disposição para compostagem gerando mau cheiro e grande volume em pátios e aterros; alto custo pois o polímero tem um valor expressivo.

Ao não utilizar polímero no processo, a performance de tratabilidade é de grande eficácia e eficiência. Esse resultado ocorre devido ao sistema não usar um aditivo químico polimerizado e sim um sistema de reação físico-química que gera um material com maior condições de aplicação, ou seja, mais puro no que tange a questão orgânica e redução de patógenos.

Alto poder calorífico do lodo de ETE transformado em biomassa

O alto poder calorífico é um aspecto importante da biomassa gerada através da transformação do lodo de ETE já que possui um poder de queima muito bom, gerando assim mais energia térmica (calor).

Com isso indústrias podem, por exemplo, utilizar a biomassa em suas caldeiras, reduzindo os custos com a compra de cavaco de madeira, além de fomentar a economia circular e a sustentabilidade, ao reaproveitar o lodo.



SEGMENTOS ATENDIDOS PELA SOLUÇÃO



Entre em contato

Caso você tenha dúvidas ou queira informações adicionais estaremos à disposição para lhe atender!

WhatsApp Fale com nosso Comercial agora via WhatsApp