O setor, responsável por 10% do consumo dos recursos hídricos no país, tem investido cada vez mais em estruturas próprias deste tipo.

A captação de água pela indústria é uma forte tendência de sustentabilidade no Brasil e no mundo. Por aqui, o setor é responsável por 10% do consumo dos recursos hídricos nacionais e, com isso, tem se mostrado cada vez mais disposto a investir em meios de reduzir esses índices – tanto por questões econômicas quanto por conta dos impactos ambientais. Fato é que, segundo cálculos da Organização das Nações Unidas, o planeta terá um déficit de 40% de água em menos de dez anos, e a indústria tem papel fundamental para reverter este quadro.

Os caminhos para a redução do consumo de água pela indústria passam por uma série de soluções possíveis – entre elas, a construção de estruturas próprias para captação de água, seja subsuperficial, superficial ou pluvial. Outro recurso amplamente utilizado pelo setor para esta finalidade é a implementação de sistemas próprios de tratamento e reuso. Em indústrias de base florestal, como papel e celulose, muitas empresas aplicam técnicas de manejo dos recursos no campo.

A captação de águas pluviais é uma das alternativas que vem sendo cada vez mais utilizada pela indústria para contribuir com a otimização dos recursos hídricos. Além de gerar economia, a medida também traz outros benefícios ambientais, como, por exemplo, a prevenção de enchentes. A construção deste tipo de sistema é considerada barata e deve ser sempre feita com base em um estudo pluviométrico e em outros aspectos determinantes, como a capacidade de captação e de armazenamento da planta industrial.

No geral, a água é coletada por meio de calhas e dutos instalados no telhado da planta industrial. A partir daí, é direcionada para o sistema de filtragem e, em seguida, para a cisterna de armazenamento. Apesar de não ser potável e não poder ser utilizada para consumo humano, a água precisa ser tratada antes de ser direcionada para atividades industriais, uso sanitário ou limpeza. Estas águas podem também ser descartadas em rios, se não houver possibilidade de contaminação.

Além das ferramentas que otimizam o uso da água nos processos industriais, as empresas do setor também podem optar pela implementação de recursos simples para reduzir o consumo individual por parte dos colaboradores, como a restrição da vazão nas torneiras e eliminação de vazamentos na planta, além de investir em campanhas de conscientização.