No cenário atual, cujo mundo passa por transformações nos mais variados setores em busca de um futuro sustentável, é essencial se questionar sobre como diminuir os impactos ambientais. Mais do que isso, as empresas de geração de energia precisam ir atrás do seu crescimento sustentável.

O fato é que não é mais viável seguir uma lógica produtivista que não se preocupa com os resultados das operações. O saldo é negativo tanto para o meio ambiente, quanto para a sociedade e para as empresas, que acabam se alinhando a uma imagem cada vez menos aceita. 

Afinal, o que se vê progressivamente é o valor de se praticar medidas que se baseiam não apenas na geração de lucro, mas também na geração de processos mais eficientes como um todo.

Neste conteúdo, você verá caminhos e soluções possíveis quando se trata de ações sustentáveis, cooperando, inclusive, para a expansão da empresa perante ao mercado. 

Com isso, esperamos te ajudar a inovar da maneira correta, investindo em ações verdadeiramente estratégicas. Continue a leitura e confira!

Veja como diminuir os impactos ambientais no setor de energia e se destacar no mercado!

A utilização dos recursos naturais de forma inadequada pode acarretar diversos danos ao meio ambiente. No setor de energia, em que as atividades são bastante nocivas, é imprescindível pensar em maneiras de produzir sem interferir tanto nos agentes naturais.

Em todo o mundo, o uso mais comum de energia se dá através da eletricidade, que pode ocasionar impactos variados, a depender da sua fonte. No caso do Brasil, onde é abrangente o uso de hidrelétricas, não há como negligenciar a realidade envolta no represamento de rios, que sofrem devido às atividades do segmento.

No que se refere às termelétricas, altamente produtivas, não há como ignorar a grande quantidade de gases de efeito estufa emitidos, além de substâncias causadoras da chuva ácida.

Nesse sentido, as empresas precisam repensar a sua forma de produção e traçar um plano estratégico que busque soluções seguras e sustentáveis. Confira algumas dicas para isso!

Compensação ambiental

No intuito de reduzir a emissão de gases causadores do efeito estufa, uma boa medida pode se dar pela compensação ambiental. No mercado, é possível encontrar projetos voltados para a redução da pegada de carbono, assim como projetos que pretendem realizar o plano de manejo florestal, útil para a diminuição de CO2 na atmosfera. 

Ou seja, esse é mais um mecanismo para você saber como diminuir os impactos ambientais. Ademais, é válido lembrar que a compensação ambiental está prevista em lei e deve ser aplicada por empresas de diferentes segmentos, tais como:

  • Indústrias de óleo & gás;
  • Energia;
  • Indústrias químicas;
  • Infraestrutura;
  • Construção civil;
  • Indústrias petroquímicas.

Recuperação energética dos resíduos

Outra resposta para a pergunta “como diminuir os impactos ambientais?” pode ser encontrada na recuperação energética dos resíduos – Waste to Energy. Na prática, ele diz respeito ao tratamento dos resíduos sólidos urbanos (RSU), transformando-os em energia térmica e/ou elétrica.

Isso se viabiliza através do emprego de tecnologias alternativas aos aterros sanitários, como, por exemplo, a incineração, a gaseificação, a pirólise, o coprocessamento em fornos de clínquer e a digestão anaeróbia.

Estudo para transformação e reaproveitamento de resíduos

Com base no conceito de Economia Circular, transformar resíduos em matéria-prima é uma alternativa possível realizada por meio de tecnologias específicas definidas de acordo com as características físico-químicas do material e sua fonte geradora.

Na prática, esse processo ocorre a partir de estudo detalhado e análise do material, utilizando tecnologia para tratar resíduos e recolocá-los no ciclo produtivo, ou então, em um novo ciclo. Deste modo, é viável utilizar as sobras do processo produtivo para uso da indústria em questão. 

Macrodrenagem

Através da macrodrenagem, processo em que há a retirada do excesso de água do solo, acumulada em áreas extensas, a nível distrital ou de microbacia hidrográfica, é possível lidar melhor com a urbanização desenfreada, principalmente nas grandes cidades e em países emergentes.

Isso acontece, pois há o aumento da incidência de grandes inundações em áreas urbanas, necessitando, assim, de soluções específicas. 

Quanto a isso, o planejamento se mostra imprescindível, começando com a definição da área de contribuição, do tipo de solo, das áreas impermeabilizadas, da quantidade de imóveis, do mapeamento dos cursos d’água e do estudo da topografia da área selecionada. 

Essa medida é aplicada no intuito de evitar maiores impactos à população, garantindo a eficiência almejada.

Gestão hídrica

Se você almeja diminuir os impactos ambientais, a gestão hídrica é uma excelente alternativa, sobretudo, quando gerenciada por bons profissionais. 

Uma maneira de minimizar o uso dos recursos naturais é otimizar o ciclo da água através de soluções que adotem tecnologias, processos e equipamentos que reduzam o consumo e estimulem o reuso de água.

Como resultado, se tem a recuperação da água utilizada em grandes volumes, que passa a ser novamente viável para reutilização direta.

Algumas maneiras de otimizar essa gestão, são através de serviços de:

  • Coordenação e elaboração de planos estratégicos de recursos hídricos;
  • Conservação dos recursos hídricos e otimização da capacidade de abastecimento de água do município;
  • Recuperação de cursos d’água;
  • Implantação de sistemas de controle de enchentes;
  • Melhoria nos sistemas de gestão do uso do solo urbano;
  • Sistemas de Tratamento de Águas para diversos fins;
  • Otimização do uso de recursos hídricos e diminuição de perdas;
  • Planejamento de obras de gestão hídrica.

Fundamental, nesse sentido, é que haja a elaboração de um eficaz planejamento, previsto pela Política Nacional de Recursos Hídricos, intitulados de Planos de Recursos Hídricos.

De maneira simples, eles se tratam de documentos que definem a agenda de uma região, incluindo informações sobre ações de gestão, projetos, obras e investimentos prioritários. Portanto, vale a atenção em cada detalhe.

Diversificação das fontes de energia

Por fim, uma das alternativas para as questões do setor é desenvolver projetos a fim de diversificar as fontes de energia e diminuir o uso de recursos naturais, priorizando a energia limpa, reduzindo os impactos ambientais negativos e contribuindo para um meio ambiente mais sustentável.

E então?

Como vimos neste conteúdo, é possível diminuir os impactos ambientais por meio de soluções sustentáveis, que podem posicionar a sua empresa na lista das mais eficientes na geração de energia.

O ponto crucial que, obrigatoriamente, deve ser entendido é que os recursos naturais não podem mais ser vistos como, somente, fonte para a produção das empresas. 

Eles precisam ser vistos como partes essenciais da operação, e que por isso devem ser preservados, seja através de compensação ambiental, recuperação energética dos resíduos, entre outros.

Para continuar aprofundando seus conhecimentos sobre o assunto, confira nosso conteúdo do blog sobre 7 motivos para fechar projetos de Energia com uma empresa de engenharia com práticas ESG!