Como aplicar a Economia Circular em projetos da indústria de Óleo e Gás?

O nível crescente de produção tem gerado impactos no cenário global que podem ser reduzidos, tornando o mundo mais viável a longo prazo. Nesse sentido, a indústria de Óleo e Gás pode cooperar para isso. 

Atualmente, o modelo de economia em vigência se trata do linear, que tem em suas etapas a extração da matéria-prima, o processo de produção e o descarte, que gera resíduos, muitas vezes desnecessário. Isso porque, não há um reaproveitamento do que é gerado no processo industrial.

Já na lógica da Economia Circular, mais etapas são criadas no intuito de se ter um maior equilíbrio e evitar gastos em termos econômicos e sociais. 

Assim, além da fase de extração e produção, há também o momento de usar, reutilizar, refazer e reciclar, tornando tudo mais fluido conforme as especificidades de cada item que seria inicialmente descartado.

Se você trabalha em uma indústria do setor de Óleo e Gás, e se pergunta sobre como aplicar a Economia Circular em seus projetos, é exatamente sobre isso que vamos falar neste conteúdo, portanto, continue a leitura!

Entendendo o impacto da indústria de Óleo e Gás

Por ser esta uma indústria baseada na exploração de bacias sedimentares, as ações desse setor resultam em grandes riscos de danos ao meio ambiente, tais como a contaminação de solo, ar e corpos d’água a partir do vazamento de produtos químicos.

Por isso, a implementação de projetos sustentáveis na indústria de Óleo e Gás não pode mais ser só uma possibilidade, ela deve ser um ponto essencial na agenda dos gestores, que precisam enxergar com novos olhos o presente e o futuro do segmento.

Como aplicar a Economia Circular nos projetos?

A Economia Circular está pautada na ideia de que tudo pode ter uma nova utilização. A aplicação do conceito aos processos da sua indústria pode resultar em menos rejeitos, menor necessidade de aterros, otimização de uso de matéria-prima e insumos, além da   preservação dos sistemas naturais.

Segundo matéria publicada pela Agência Brasil, 76% das indústrias exercem atividades de Economia Circular. Entretanto, para efetuar isso com consciência, visando resultados, é importante seguir alguns passos que podem facilitar essa aplicação.

Faça uma análise ambiental

O primeiro passo é fazer uma análise ambiental, isto é, obter informações referentes ao estado do seu negócio, listando os processos da operação, os impactos causados com eles e os principais produtos utilizados.

Esse também é o momento de entender quais são as maiores necessidades da empresa e o que ela deseja conquistar ao aplicar a Economia Circular. 

Neste ponto é importante listar quais objetivos se pretende, se haverá foco no ambiental, no econômico ou uma combinação de ambos. 

Ao mesmo tempo, faz-se necessário um envolvimento da gestão nessas entregas, já que se trata de uma mudança estrutural que pode causar resistência em alguns departamentos.

Ter isso claro vai auxiliar na hora de planejar as ações macro da sua indústria.

Gerencie os resíduos corretamente

Um bom gerenciamento de resíduos, resultantes do processo industrial, consiste em fazer escolhas conscientes. Não estamos falando de qualquer resíduo, mas daqueles obtidos nos processos da indústria de Óleo e Gás, que podem apresentar contaminação.

Sendo assim, para evitar agravantes ambientais, é válido criar um planejamento operacional para controle, coleta e manejo de resíduos. 

O intuito, a partir da proposta da Economia Circular, não deve ser descartar tudo, mas exatamente o oposto: analisar todos os resíduos de maneira completa para identificar oportunidades de reaproveitamento, evitando assim o envio para aterros e gerando um novo ciclo para aquilo que antes era descartado.

Para o segmento de Óleo e Gás, que requer uma atenção maior, indica-se fazer um diagnóstico e plano de gerenciamento criterioso para ser considerado também o tratamento de resíduos, se for viável.

Assine a newsletter

Modernize estações de tratamento

Assim como outras tecnologias, os tratamentos de efluentes estão em constante evolução e novas soluções surgem para melhorar a qualidade e características do lodo proveniente das estações. 

Contar com a parceria de um time especializado, permite para a indústria o acesso a soluções novas e mais eficientes para eliminar ou reduzir o volume, a toxicidade e a concentração de poluentes.

Esteja de acordo com as normas ambientais

Para uma aplicação eficaz da Economia Circular em projetos da indústria de Óleo e Gás é essencial atuar em conformidade com normas ambientais. 

Um dos pontos mais relevantes está relacionado ao Licenciamento Ambiental do negócio. Nesse sentido, é primordial manter todas as exigências ambientais em dia. Parceiros qualificados também fazem a diferença nesse momento. 

Conhecer a legislação e saber como adequar as necessidades de tratamento e destinação respeitando as normas, previne multas e processos ambientais, ao mesmo passo que garante atendimento às boas práticas do mercado. 

A contratação de empresas para auditoria também deve ser criteriosa. É importante buscar por aquelas especializadas na área, e que, de preferência, possuam certificação nas normas ISO. 

Comunique e fortaleça internamente as ações sustentáveis praticadas

Ao seguir todos os passos para implementar ações com foco na Economia Circular, se empenhe em divulgar essas ações. Isso pode ser feito na indústria a partir do compartilhamento de informações sustentáveis vigentes. 

Deste modo, todos os colaboradores estarão cientes do processo atual e do porquê de cada ação, auxiliando no engajamento corporativo.

E então?

Neste artigo, vimos que a Economia Circular pode ser uma realidade na indústria de Óleo e Gás. Inclusive, cada dia mais ela precisa ser uma realidade, já que é um setor altamente poluente e capaz de gerar danos ambientais.

Muitos são os benefícios de inserir medidas mais sustentáveis, como, por exemplo, prolongar a vida útil dos materiais e preservar os sistemas naturais.

Se você quer continuar se atualizando sobre o gerenciamento de resíduos, confira nosso conteúdo sobre Como lidar com os passivos ambientais em projetos de Óleo e Gás?