Desassoreamento e Dragagem

Assoreamento é um problema comum em lagoas industriais, bacias de rejeito, lagos e rios, assim como impacta diretamente também na altura do calado de hidrovias de acesso a portos e terminais marítimos. Obras de desassoreamento são soluções complexas que precisam ser muito bem conduzidas, levando em conta o objetivo do projeto, a profundidade do corpo hídrico, os tipos de sedimentos (contaminados ou não), assim como as variáveis com as condições da área.

A dragagem é uma das práticas mais difundidas no mercado ambiental para resolver este problema. A Allonda é referência em rápidas mobilizações e conta com uma equipe multidisciplinar, formada por engenheiros, oceanógrafos e especialistas na área, para desenvolver soluções de dragagem customizadas, que envolvem levantamentos hidrográficos e sondagens geotécnicas antes, durante e depois de cada projeto.

Mais do que resolver problemas de assoreamento, a Allonda elabora, executa e gerencia o projeto de engenharia, além de se responsabilizar pelo tratamento e pela disposição adequada dos sedimentos. Somos ainda os responsáveis pelas maiores operações de dragagem de sedimentos contaminados no Brasil, uma especialidade da empresa.

Mercados de atuação

Desassoreamento e Dragagem

Solicite um orçamento

Preencha um formulário rápido e receba o contato de nossos consultores.

Equipamentos de Desassoreamento

A escolha correta do equipamento é uma etapa essencial e bastante complexa do trabalho de desassoreamento. É fundamental levar em conta a finalidade do projeto, a profundidade do corpo hídrico, os tipos de sedimentos que serão dragados e as condições da área do empreendimento, dentre outras variáveis.

A Allonda possui diversos equipamentos para desassoreamento, além de boosters e diferentes bombas. E, para tornar nosso processo ainda mais eficiente:

  • Possuímos tecnologias que são adicionadas às dragas para aprimorar o monitoramento do perfil da dragagem
  • Incluímos sensores e transmissores de dados
  • Executamos o modelamento de terreno digital
  • Fazemos o controle de corte automático
  • Acoplamos sensores de medição de vazão e sólidos

DRAGA CUTTER SUCTION 50-I

  • Dragagem hidráulica com bombas centrífugas e uma cabeça de corte rotativa
  • Sistema de dragagem preciso, com bom controle na posição vertical e horizontal
  • Adequada para quase qualquer tipo de solo, incluindo argila e rocha macia
  • Draga estacionária: portanto, necessita de um equipamento auxiliar para seu trabalho (workboat)
  • Transporte do material dragado se dá por tubulações até o ponto de descarte

Ano de fabricação: 2016; Comprimento: 32,32m; Calado: 1,45 m; Largura: 7,87 m; Potência do Motor: 1350 Kw @ 1600 rpm; Profundidade de Dragagem: 14m;Sucção: 550 mm; Recalque: 500 mm; Potência do Eixo Cortador: 170 Kw;Velocidade do Cortador: 12,4 a 30,4 rpm; Produção média: 300 m³/h.

DRAGA CUTTER SUCTION 50-II

É importante se atentar aos níveis de dureza e plasticidade do solo na hora de escolher a draga correta. Solos mais duros, por exemplo, são mais difíceis de desalojar, necessitando de uma potência maior de corte com a B50. Por sua vez, solos plásticos tendem a tapar a boca de sucção, impactando, assim, o tempo do processo de dragagem.

Ano de fabricação: 2010; Comprimento: 32,32m; Calado: 1,45 m; Largura: 7,87 m; Potência do Motor: 1350 Kw @ 1600 rpm; Profundidade de Dragagem: 14m;Sucção: 550 mm; Recalque: 500 mm; Potência do Eixo Cortador: 170 Kw;Velocidade do Cortador: 12,4 a 30,4 rpm; Produção média: 300 m³/h.

DRAGA CUTTER SUCTION 40

Também conhecidas como dragas de sucção e corte ou dragas de sucção e recalque, as CSD, Cutter Suction Dredge, combinam os dois princípios básicos de dragagem: escavação e sucção. Seu funcionamento se dá através de uma ferramenta rotativa de corte. Assim, o solo é desalojado para que possa ser transportado pelo tubo de sucção.

Ano de fabricação: 2018; Comprimento: 20,5m; Calado: 1,10m; Largura: 5,72m; Potência do Motor: 483Kw @ 1800 rpm; Profundidade de Dragagem: 08m; Sucção: 390mm; Recalque: 390mm; Potência do Eixo Cortador: 55Kw; Velocidade do Cortador: 35rpm;

DRAGA CUTTER SUCTION 45

Pode ser utilizada com todos os tipos de solo, desde areia e cascalho até materiais compactos e duros, como argila, rocha macia e camadas finas de rocha dura. Portanto, é uma draga que pode ser aplicada em um amplo leque de projetos de dragagem. Entre eles, recuperação de terras, construção de portos e manutenção de hidrovias, mineração, reservatórios e dragagem ambiental.

Ano de fabricação: 2018; Comprimento: 26,10m; Calado: 1,40m; Largura: 6,81m; Potência do Motor: 746Kw @ 1800 rpm; Profundidade de Dragagem: 10m; Sucção: 450mm; Recalque: 450mm; Potência do Eixo Cortador: 110Kw; Velocidade do Cortador: 34rpm;

DRAGA CUTTER SUCTION 10”

Comprimento: 11,5 m; Comprimento entre perpendiculares: 11,42 m; Boca Moldada: 2,75 m; Pontal: 1,38 m (flutuantes vante)/ 1,80 m (PM ré); Calado: 0,62 m; Deslocamento Leve: 13,30 tons; Deslocamento Carregado: 15,55 tons; Cabine de Comando: 1,80×1,20×1,90 (CxLxA); Propulsor: 3 pás Ø 550mm; Sucção da Bomba: 10″; Recalque da Bomba: 8″; Modelo da Bomba: 113,5 cilindros; Potência Máx.: 360 Hp; Rotação Correspondente: 2100 rpm; Dimensões do Motor: 1,70×0,80 m (CxL); Dimensões da Bomba: 1,15×0,80 m (CxL).

DRAGA CUTTER SUCTION 8″

Comprimento:19 m; Calado: 0,80 m; Largura: 3,78 m; Potência do Motor: 350 Kw @ 1800 rpm; Profundidade de Dragagem: 8 m; Sucção: 200 mm; Recalque: 200 mm.

DRAGA PIT HOG 6”

Comprimento Total: 8,50m; Comprimento Flutuantes: 8,20m; Largura Total: 2,54m; Altura Total: 2,40m; Linha d’agua: 0,35m; Potência do Motor: 165CV Diesel; Largura do desagregador: 2,40m; Torque do desagregador: 622Nm; Profundidade de Dragagem: 0 A 3,66m; Velocidade de corte: 1 a 4,5m/min.; Bomba de Lodo: 6” Série F; Descarga da Bomba de Dragagem: 6” Flangeada; Alimentação elétrica: 12V; Flutuante: Aço; Peso: 10.400kg.

DRAGA PIT HOG ELÉTRICA COM CONTROLE REMOTO

Comprimento Total: 6,80m; Comprimento Flutuantes: 6,00m; Largura Total: 2,44m; Altura Total: 2,40m; Linha d’agua: 0,35m; Potência do Motor Bomba: 12,5 HP Elétrico; Largura do desagregador: 1,20m; Torque do desagregador: 622Nm; Profundidade de Dragagem: 0 A 3,66m; Velocidade de corte: 1 a 4,5m/min.; Bomba de Lodo: 6” Série F; Descarga da Bomba de Dragagem: 6”; Alimentação elétrica: 440V- 3 Fases- 60Hz; Flutuante: Aço; Peso: 2.400kg.

BOMBA SUBMERSÍVEL

Rotação do Motor da Bomba: 1180 rpm; Descarga da Bomba: 200 mm; Potência do Motor Bomba: 60 Hp (44 kw); Diâmetro de Sólidos: 60 mm (2,4″); Peso: 1070 kg; Pressão da Bomba: 16 m; Vazão da Bomba: 350 m³/h; Fases/polos/frequência: 3 / 6 / 50 Hz; Tensão: 480 V/ 80 A; DRAGA TH – 3B: 01 Par de Flutuantes: 5,00 x 0,70 x 0,70 m; 02 Torres com travamento superior; 01 Guincho Elétrico 220; Plataforma de trabalho antiderrapante com dimensões de 1,50m x 1,50m;

BOOSTER | IHC 895KW

Comprimento: 6,69 m; Largura: 2,77 m; Peso: 28.000 KG Potência do Motor: 895 Kw @ 1800 rpm; Diamentro de tubulação: 400 – 500 mm.

BOMBAS | DOP 1815 DAMEN

Produção: 600 m³/h; Velocidade total da Bomba: 850 rpm; Potência total: 95 (KW); Sucção: 180 mm; Diâmetro de Sucção: 180(mm); Peso (hidráulico):1400 Kg; Peso (elétrico): 2100 Kg.

BOMBAS | DIVERSAS

  • Bomba de parafuso;
  • Bomba autoescorvante;
  • Motobomba autoescorvante;
  • Motobomba centrífuga autoescorvante;
  • Bomba submersível;
  • Bomba de diafragma;
  • Bomba dosadora.

Tecnologias aplicadas no desassoreamento

Para entregar excelência em projetos de desassoreamento, a Allonda utiliza o que há de mais atualizado em questão de tecnologia. Confira abaixo como utilizamos os principais avanços tecnológicos em nossos projetos:

MONITORAMENTO DO PERFIL DE DRAGAGEM

Funcionamento: É um software que faz o mapeamento da área a ser dragada mostrado batimetricamente onde estão as concentrações de sólidos e o nivelamento do terreno.

Aplicação: Tem como função fazer o mapeamento da área que está sendo dragada, buscando ter o controle absoluto da área de dragagem.

Benefícios: Maior eficiência no processo de dragagem; otimização do tempo no processo de dragagem e redução no custo operacional através dos controles da informação gerada; informação em tempo real durante o processo de dragagem; redução de tempos mortos do processo.

SENSORES E TRANSMISSORES DE DADOS

As dragas IHC são compostas por diversos tipos de sensores, estes responsáveis em informar dados relevantes com monitoramento instantâneo de componentes, dando ao operador informações que são usadas como parâmetros operacionais.

Essa interface entre máquina e operação, a partir da transmissão de dados coletado pelos sensores, permite que o operador tenha controle absoluto de todo equipamento e consiga melhores performance operacional. Uma vez os dados sendo analisados e tratados, isso resultará em melhores ganhos produtivos e redução de custo operacional.

MODELAMENTO DE TERRENO DIGITAL

É uma ferramenta de monitoramento de terreno, contribui para que o operador tenha maiores controles na profundidade e área de corte. Por fazer o modelamento do terreno, este sistema mostra de forma detalhada as irregularidades do terreno, contribuindo para que a área dragada seja nivelada de forma homogenia.

CONTROLE DE CORTE AUTOMÁTICO

Tem como função integrar todas as informações geradas no equipamento e transmitir ao operador através de uma tela de monitoramento.

Esta interface gerada entre máquina e homem, com sistema ACC, permite melhores eficiências operacionais, redução de custo, tomadas de decisões com agilidade e precisão da informação.

Este sistema permite que o operador tenha o total domínio do equipamento e possa tomar ações que resultarão em melhoria a curto prazo.

Outro ponto de grande relevância é no quesito manutenção, onde se tem informações precisas de funcionamento dos mecanismos, permitindo ter um domínio do funcionamento do equipamento podendo prever futuras falhas e atuar antes que estas aconteçam.

SENSORES DE MEDIÇÃO DE VAZÃO E SÓLIDOS

O sensor medidor de vazão indica, de modo instantâneo, o volume de material que está sendo bombeado. Este parâmetro é de fundamental importância para as referências operacionais, além de ter a informação momentânea de volume de material dragado. O que contribui nas tomadas de decisões operacionais para buscar maiores rendimentos operacionais.

O sensor medidor de sólidos indicará a quantidade real de sólidos que está sendo bombeado, trazendo informações instantâneas do volume real de material que está sendo dragado.

Benefício ao processo: ter a informação momentânea da quantidade de sólidos bombeado, não ter a necessidade de fazer ensaios de material durante o bombeamento, redução de custo operacional e contribuição nas tomadas de decisões operacionais.

Desassoreamento de lagoas industriais

Tipos de lagoas industriais

O setor industrial é extremamente importante para a economia mundial. Segundo a Confederação Nacional da Indústria (CNI), em 2019 as indústrias foram responsáveis por 21,2% do PIB brasileiro. Em uma ramo de atividade econômica tão relevante, é fundamental entender e aplicar soluções que reduzam os impactos ambientais, como as lagoas industriais.

Independentemente da sua finalidade, as lagoas industriais são uma solução viável e sustentável para diversas finalidades. Diferentes das lagoas de emergência, que devem ser aplicadas apenas em casos esporádicos, elas são consideradas parte do processo produtivo. Os principais tipos e funções de lagoas industriais são:

  • Lagoas de tratamento de efluentes;
  • Lagoas de reserva de água (água de incêndio, água industrial, água pluvial, água de reuso etc.);
  • Lagoas de emergência (retenção de vazamentos, retenção de efluentes fora de especificação, retenções diversas);
  • Lagoas de processo (equalização de vazões, reatores de processo, estocagem de produtos químicos etc.);
  • Lagoas paisagísticas.

Processo de desassoreamento de lagoa industrial

Para desassorear uma lagoa industrial por meio de dragagem, a Allonda executa os seguintes passos:

  1. Projeto de engenharia de dragagem: dimensionamento correto da obra; previsibilidade de recursos e demanda; identificação dos pontos críticos do empreendimento; adequação dos equipamentos ao projeto e ao material que será dragado; planejamento alicerçado em planos de ação direcionados; cronograma real e exequível.
  2. Levantamentos hidrográficos: batimetria mono-feixe ou multi-feixe; sonar de varredura (side-scan); sísmica rasa; magnetometria.
  3. Sondagens geotécnicas: caracterização do material a ser dragado; identificação da melhor conformidade de talude; subsídio para identificação da distribuição das camadas sedimentares na área.
  4. Testes de laboratório e estudos de campo: determinação das médias e extremos hidro e morfodinâmicos; caracterização do lodo; dimensionamento preciso e segurança operacional; simulação da operação.
  5. Dragagem: uso de equipamentos e tecnologias específicas para a necessidade da obra, devidamente mapeados na fase do projeto de engenharia de dragagem – possuímos dragas elétricas não tripuláveis por questões de saúde e segurança.
  6. Tratamento dos sedimentos: soluções de desidratação nas características físicas do lodo para a redução de água presente, como água livre, água intersticial ou capilar, água vicinal e água de ligação química; construção de estações de tratamento com uso de polímero e células de drenagem; gerenciamento, classificação e estudo para destinação dos resíduos.

O processo de desassoreamento de uma lagoa industrial varia de acordo com as condições do local, o objetivo do projeto de dragagem, o tipo do material a ser dragado, dentre outros aspectos – e a Allonda se responsabiliza por todo o ciclo deste processo.

Descomissionamento de lagoa industrial

Lagoas industriais podem ser retiradas de operação por terem atingido o limite de sua vida útil, ou porque a atividade à qual ela se destinava foi interrompida. Neste momento, uma série de cuidados precisam ser tomados para recuperar a área e assegurar que não haja passivo e impactos futuros. A Allonda, por meio da atuação do seu time especializado e multidisciplinar, fornece projetos e serviços para cumprir este objetivo. Veja alguns deles:

  • Desassoreamento e remoção de resíduos (dragagem, tratamento e desaguamento dos resíduos removidos, destinação dos resíduos etc.);
  • Capeamento de lagoas industriais com material contaminado;
  • Remoção de impermeabilização e recomposição do terreno (importação de material de empréstimo, aterro, compactação, plantação de espécies vegetais etc.);
  • Análise e monitoramento do solo e do lençol freático após descomissionamento da lagoa industrial;
  • Remediação de solo e lençol freático contaminados;
  • Descomissionamento dos sistemas de análise e monitoramento do solo e do lençol freático.

Operação e manutenção de lagoas industriais

Ainda que sejam uma solução que oferece bom custo-benefício, as lagoas industriais carecem de manutenção e limpeza periódicas, independentemente da função que desempenhem para a indústria. Por isso, podem precisar desde serviços simples, como jateamento da estrutura com água, até alguns mais complexos, como dragagem para desassoreamento. Além disso, o processo de manutenção pode incluir impermeabilização e reforma de estruturas, entre outros procedimentos.

Nesse sentido, a manutenção das lagoas industriais é um processo essencial, sobretudo para a conservação da produtividade, e pode, ainda, evitar passivos ambientais resultantes da contaminação do solo, rios e água subterrânea.

Ao longo de sua história, a Allonda tem provido soluções de engenharia sustentáveis para a manutenção de lagoas industriais. Nossos especialistas são altamente capacitados para prestar estes serviços, como:

  • Operação de sistemas de lagoas, por meio do fornecimento de mão-de-obra e consultoria especializadas, produtos químicos, equipamentos e supervisão;
  • Operação de sistemas de análise e monitoramento do solo e do lençol freático das lagoas industriais;
  • Manutenção e troca de equipamentos (bombas, sistemas de aeração, válvulas, comportas, instrumentação etc.);
  • Manutenção e troca de impermeabilização (compactação de argila, instalação de geomembrana e geotêxtil, concreto impermeabilizado etc.)
  • Desassoreamento e remoção de resíduos (dragagem, tratamento e desaguamento dos resíduos removidos, destinação dos resíduos etc.)
  • Manutenções estruturais com obras civis e de terraplenagem;
  • Reforma e recomposição de lagoas;
  • Remediação do solo e lençol freático contaminados por lagoas.

Construção e implantação de lagoa industrial

A Allonda possui vasta experiência em obras de terraplanagem em geral, em especial em projetos e obras para construção e implantação de lagoas industriais. Nosso time multidisciplinar é formado por especialistas altamente capacitados, com experiência em:

  • Dimensionamento e projeto de engenharia;
  • Obras de terraplanagem (escavação, corte, aterro, compactação etc.);
  • Serviços de impermeabilização (compactação de argila, instalação de geomembrana e geotêxtil, concreto impermeabilizado etc.);
  • Instalação de sistemas hidráulicos (tubulações, canais, válvulas, comportas etc.)
  • Instalação de sistemas mecânicos (bombas, aeradores superficiais e submersíveis, aeração por ar difuso, misturadores etc.)
  • Monitoramento (controladores de nível, oxigênio dissolvido, pH, condutividade, parâmetros de qualidade de água em geral etc.)
  • Automação e controle (válvulas e comportas automáticas, bombeamento automático, dosagens automáticas etc.)
  • Instalação de sistemas de análise e monitoramento do solo e do lençol freático.

Estudos de caso

Conheça alguns projetos relacionados.

Indústria Leve

Alargamento do leito e aumento de calado de rio para conter inundações e proteger as áreas cultiváveis

Papel e Celulose

Alargamento e aprofundamento de canal

Saneamento

Ampliação da rede coletora de esgoto

Saneamento

Aprimoramento no tratamento de efluente de ETE

Saneamento

Aumento de eficiência no tratamento de água para a população

Aumento de vida útil da cava de mina, preservação e segurança em situações emergenciais

    Abrir bate-papo
    Olá!
    Como podemos ajudá-lo?